12 passas de gratidão e um gole de champanhe

blog details big image

Que montanha-russa louca nos últimos dois anos!

Sabemos que uma montanha-russa é louca quando de repente estamos lá dentro, sem sequer nos recordarmos de ter comprado bilhete para a viagem.

Esta montanha-russa de que falo é especial e diferente de todas as outras porque nos faz viajar no tempo. E sei que é neste momento que começam a pensar que não é a montanha-russa que é louca, mas sim eu. 🙂

Vou tentar explicar-me, convidando-vos para uma pequena viagem:

Provavelmente já sabem o que a Sioslife tem feito ao longo dos últimos anos enquanto Age Tech Company, e se quiserem aprofundar um pouco este conceito de "Age Tech", nada melhor do que visitarem o blog The Gerontotechnologist da Keren Etkin. Podem encontrar conteúdo genuinamente inspirador e digno de umas boas leituras.

A Sioslife é, então, uma Age Tech Company que promove a inclusão digital e social de pessoas idosas com tecnologias super user-friendly. Aproveito para partilhar alguns números que ilustram parte do impacto do nosso trabalho em 2021:

👉 As soluções Sioslife chegaram a 441 instituições;

👉 Os Sistemas Interativos Sioslife são utilizados diariamente por mais de 5000 pessoas idosas;

👉 Apenas em 2021, proporcionámos quase 500 mil minutos de conversas entre seniores e famílias;

👉 Levámos 15.000 mensagens e mais de 3.000 fotos aos utentes e aos seus familiares;

👉 A nossa equipa visitou mais de 900 instituições de cuidado e a nossa comunidade online atingiu mais de 34.000 seguidores.

Também lançamos uma nova imagem em maio, durante o nosso 7º aniversário, onde também tivemos oportunidade de celebrar mais um marco, o nosso primeiro ano de atividade internacional. 🚀

Desde o início que nos focamos numa abordagem centrada na pessoa. Acreditamos sinceramente que a tecnologia pode desempenhar um papel significativo na inclusão social dos idosos, em vez de ser um fator de exclusão.

Não posso falar da Sioslife sem vos apresentar um grupo de seres humanos únicos, com uma missão partilhada e uma crença comum, que dedicam uma percentagem muito significativa das suas vidas a trabalhar para o melhor do seu próprio futuro. Eu sei que pode parecer estranho, mas sim, como Sioslifers, trabalhamos para o nosso próprio futuro, e querem saber porquê?

Socialmente, quando falamos de pessoas mais velhas, às vezes parece que nos referimos a algo diferente e muito distante de nós mesmos. Mas, se é verdade que cada ser humano difere do outro, também é verdade que pessoas mais velhas somos precisamente nós, daqui a alguns anos num futuro próximo, e eu realmente acredito que como sociedade, devemos pensar mais nisto. Acredito num mundo onde vamos deixar de nos referir às pessoas mais velhas como seres humanos com características típicas da idade. Em vez disso, compreenderemos profundamente que cada pessoa é diferente e tem as suas próprias necessidades, e devemos abraçar totalmente essas diferenças. Podemos chamar a isso inclusão? Talvez.

Assim, os Sioslifers têm um superpoder muito especial: trabalham no futuro, mas com uma missão concreta de melhorar o presente de milhares de pessoas, devolvendo-lhes o sentimento de inclusão na sociedade, autonomia, livre arbítrio, não apenas diretamente, mas também mostrando à sociedade um novo paradigma sobre o envelhecimento. Sentimos genuinamente que estamos apenas a começar, e que temos uma longa jornada pela frente.

Mas voltando à viagem da montanha-russa, se refletirmos um pouco sobre a saúde e o cuidado, percebemos que estas eram áreas muito passivas antes da pandemia. Cuidamos de nós mesmos ou de outra pessoa apenas quando essa necessidade é identificada, e o mesmo acontece com as doenças, tratamos quando estamos doentes, e assim que melhoramos tudo volta à anterior rotina. Além disso, é normal e expectável que nos desloquemos ao hospital ou a um consultório médico sempre que nos sentimos doentes, certo?

O mesmo aconteceu com esta mais recente pandemia, mas ninguém estava preparado para lidar com tudo o que aconteceu, a maior parte de nós nunca tinha passado por algo semelhante e, além disso, nunca tivemos a tecnologia e as ferramentas que temos hoje à nossa disposição. A pandemia comprou-nos o bilhete para esta montanha-russa que nos levou ao futuro. Nas loops e nos altos, conseguimos ter a visão de como a tecnologia podia ajudar, e nos momentos de recuperação, pudemos fazer planos para o futuro.

O mundo está a atravessar uma rápida mudança de paradigma tornando-se muito mais preditivo, a era da revolução da saúde e do cuidado chegou e será completamente diferente daqui para a frente, em breve, não vamos ser nós a contactar um médico e dizer quais os sintomas que temos para que este "adivinhe" a nossa doença. Num futuro muito próximo, com base nas nossas rotinas, no nosso estilo de vida e nos nossos hábitos alimentares, mas principalmente com base nos registos de inúmeros dispositivos tecnológicos, todos os episódios no nosso corpo e mente serão previstos ou antecipados, mesmo antes de começarmos a ter sintomas. Conseguem imaginar quão incrível será? Conseguimos imaginar quantas vidas podem ser salvas e como podemos melhorar significativamente a qualidade de vida de quem tem doenças crónicas?

Imaginemos um mundo com um sistema de saúde completamente descentralizado, acessível em qualquer lugar, com tecnologia massificada e assim de baixo custo, e personalizado para cada um de nós, porque todos somos diferentes.

Daniel Kraft descreve muito bem esta transformação na Ted Talk que vos deixo, mostrando-nos uma visão do conceito de "home-spital" e como este está a tornar-se uma realidade nos dias de hoje. 👇👇👇

‍

No mundo que imaginamos nesta viagem, todos podem estar diretamente envolvidos nos seus tratamentos e cuidados, e podemos medir e monitorizar as mudanças com base nas ações que tomamos ou que alguém toma por nós quando necessário.

Mas, se por um lado vemos a tecnologia a evoluir cada vez mais rápido, por outro, também vemos o mundo a envelhecer quase ao mesmo ritmo (não me interpretem mal, isso é incrível e é resultado da nossa evolução como sociedade), mas o envelhecimento da população também traz algumas mudanças e desafios com base nas nossas condições físicas e psicológicas, assim como novas necessidades de saúde e cuidados.

E agora, num loop frenético, vamos imaginar-nos por um momento, a envelhecer rapidamente, sem capacidade de utilizar as novas tecnologias do futuro, sejam elas quais forem, e vermos o mundo transitar do trabalho local para o trabalho remoto e, em segundos, de apenas trabalho remoto para quase tudo remoto. É isso que estamos a viver no momento. Como nos sentiríamos?

Acreditamos que ninguém deve ser deixado para trás, por isso, sentimos que a nossa missão nunca fez tanto sentido como agora, e talvez consigam agora entender porque é que esta montanha-russa tem sido especial e nos tem permitido viajar para o futuro.

Com isto, hoje na Sioslife não estamos a trabalhar só para o nosso futuro, estamos a trabalhar também para aqueles que dedicam a sua vida a cuidar de nós, e também para aqueles que nos amam e querem estar mais próximos. Estamos a construir, através da tecnologia, as pontes que permitem que todos os produtos e serviços cheguem a qualquer pessoa, independentemente da idade ou de condições físicas ou psicológicas, seja em casa ou numa instituição de cuidado.

Os Sistemas Interativos Sioslife entraram numa nova fase de desenvolvimento, mais acelerado, e tendo em consideração o trabalho diário de todos os profissionais de saúde e de cuidado, dando-lhes as ferramentas de cuidado digital de que precisam para melhorar os seus trabalhos incríveis e, ao mesmo tempo, sendo a alavanca certa para o futuro da digitalização da saúde e dos serviços.

Não poderíamos estar mais orgulhosos da nossa equipa e do caminho que nos ajudaram a percorrer, não poderíamos estar mais gratos pela fantástica comunidade de instituições com quem trabalhamos diariamente e não poderíamos estar mais entusiasmados com os mais recentes parceiros que se juntaram a nós no final de 2021.

Como orgulhoso português que sou, e cumprindo a tradição, desta vez não fiz 12 desejos enquanto comia as uvas. Em vez disso, selecionei 12 aspetos especiais para agradecer, com a verdadeira convicção de que 2022 estará repleto de oportunidades à nossa espera, e cabe a cada um de nós, fazer tudo para estar cada dia mais perto dos objetivos e da felicidade.

Bem-vindos ao futuro da Sioslife, mantenham-se connosco nesta viagem.

Aging is Freaking Awesome!
Um brinde e um gole de champanhe a isso! 😉